Telescópio Spitzer

Em 26 de agosto de 2013 o telescópio Spitzer, da Nasa, completou uma década em orbita da Terra e ajuda os cientistas a aprenderem mais sobre nosso universo. As imagens nesse “post” são as mais incríveis feitas pelo Spitzer nesse período.

1

Embora pareçam um grupo de estrelas sendo ‘comidas’ por um monstro gigante, esta é, na verdade, uma região conhecida como ‘Asa’ da Pequena Nuvem de Magalhães, uma das galáxias anãs da Via Láctea

 

2

Brilhando como uma pedra cósmica, este aglomerado globular chamado de Omega Centauri fica a 17 mil anos-luz da Terra. Aglomerados oculares são os objetos mais antigos do universo e contém milhões de estrelas

  

3

Estrela gigante passeia pelo espaço a mais de 20 mil quilômetros por hora, causando o que é chamado de choque em arco, a região onde a velocidade do vento solar diminui abruptamente devido à magnetopausa planetariana. A aproximadamente 370 anos-luz dali, a estrela Zeta Ophiuchi brilha 80 mil vezes mais que o sol, sendo uma das estrelas mais brilhantes do céu, mas é invisível da Terra, obstruída por poeira cósmica e nuvens

4

Esta é a Nebulosa de Hélix, também conhecida como A Hélix. Nebulosa planetária fica a 700 anos-luz da constelação de Aquário. Aqui, uma estrela anã (visível no centro da imagem) é o que restou de um corpo celeste que já brilhou como o sol

5

A Galáxia do Rodamoinho também é conhecida por M51, por ter sido o 51º item no catálogo do astrônomo Charles Messier. Ela é considerada um clássico exemplo de uma galáxia em espiral e fica a 30 milhões de anos-luz da Terra

6

Estrelas grandes crescem rapidamente e morrem jovens, explodindo em radiantes supernovas

7

O que parece ser uma galáxia enorme, na verdade, são duas: uma na cor vermelha e outra, em azul, a aproximadamente 28 milhões de anos-luz da constelação de Virgem. Imagens do Spitzer revelam características escondidas da Galáxia do Sombreiro; astrônomos acreditavam que se tratava de uma galáxia isolada

8

Imagens do telescópio especial da Nasa Spitzer e da Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE), outro telescópio especial da Nasa, são combinadas nesta imagem da RCW 86, A primeira supernova já documentada.

9

Imagens do telescópio especial da Nasa Spitzer e da Wide-field Infrared Survey Explorer (WISE), outro telescópio especial da Nasa, são combinadas nesta imagem da RCW 86, A primeira supernova já documentada. Galáxia Cartwheel, que começou a ser formada há 100 milhões de anos

10

O que parece uma flor em chamas é, na verdade, a Grande Nuvem de Magalhães, uma das galáxias satélites da Via Láctea, localizada a 163 mil anos-luz da Terra

11

Jovens estrelas brilham nesta imagem da Serpens, a Serpente, uma constelação do equador celeste. Esta região é onde estrelas são formadas. Os pontos brilhantes cor de rosa são estrelas que acabaram de surgir, envoltas por uma nuvem de gás de poeira cósmica que se juntaram na criação dessas estrelas

12

Quantos anéis você vê nesta impressionante imagem da galáxia Messier 94 (NGC 4736)? Astrônomos acreditam que seja somente um.

13

Na Grande Nuvem de Magalhães, a Nebulosa da Tarântula é uma das maiores áreas de formação de estrelas perto da Via Láctea

14

Esta imagem de duas galáxias juntas parece até de um par de olhos verdes, brilhando sob uma máscara. São as galáxias NGC 2207 e IC 2163, a 140 milhões de anos-luz da Terra

15

A 800 anos-luz da constelação Orion, a gigante Nebulosa Cabeça da Bruxa é vista ao lado de estrelas que acabaram de nascer, prontas para serem descobertas. Nesta imagem, as lentes super potentes do Spitzer revelam 12 ‘bebês estrelas’

16

Novas estrelas são vistas próximas da Rho Ophiuchi, perto da constelação de Escorpião e Ofiúco, a 470 anos-luz da Terra

17

NGC 1097 é uma galáxia espiral barrada localizada a cerca de 45 milhões de anos-luz da constelação do Forno

18

A imagem da Nebulosa de Órion é obtida por meio da combinação de foto do telescópio Spitzer combinado a raio X, revelando a grande nuvem de gás quente na área onde estrelas são formadas

19

Estrelas são formadas na constelação Perseus, em áreas avermelhadas na imagem do Spitzer

20

A brilhante Nebulosa Trífida é formada de gás e poeira a 5400 anos-luz de Sagitário

21

Esta imagem da Nebulosa da Águia mostra os contrastes poeiras quentes (verde) e frias, dando diferentes cores à formação

22

O que parece uma célula é, na verdade, o que sobrou de uma supernova que explodiu em 1572 e foi testemunhada pelo astrônomo dinamarquês Tycho Brahe

23

Spitzer, Hubble e Chandra, telescópios da Nasa, se juntaram para criar esta imagem da galáxia Messier 82

24

A nebulosa de Órion se encontra entre 1500 e 1800 anos-luz do Sistema Solar

25

A N49 é a mais brilhante supernova da Grande Nuvem de Magalhães

26

Astronautas desconfiam que uma supernova explodiu no topo da nebulosa de Órion, há quase 3 milhões de anos, o que causou seu surgimento. A região capturada pelo telescópio nesta imagem é chamada de Barnard 30

27

Esta imagem combina fotos tiradas pelo satélite artificial Galex (Galaxy Evolution Explorer) e pelo Spitzer. No foco, a M33 ou Galáxia do Triângulo, localizada a cerca de três milhões de anos-luz na direção da constelação do Triângulo
28

Esta imagem combina fotos tiradas pelo satélite artificial Galex (Galaxy Evolution Explorer) e pelo Spitzer. No foco, a M33 ou Galáxia do Triângulo, localizada a cerca de três milhões de anos-luz na direção da constelação do Triângulo
Famílias podem ser ligadas pelos laços sanguíneos, mas as estrelas são unidas pela gravidade. Uma família de estrelas pode ter centenas ou milhares de membros. Nesta imagem, vemos a constelação Serpente, que consiste num denso grupo de 50 jovens

29

A Messier 106 é uma galáxia espiral localizada na constelação de Cães de Caça

30

A Galáxia de Bode está localizada a 12 milhões de anos luz da constelação Ursa Maior

31

A Via Láctea e tantas outras galáxias do universo servem de berço para incontáveis estrelas. A Cygnus OB2 é a segunda estrela mais luminosa conhecida até hoje

32

Imagem da nebulosa RCW 49 expõe detalhes impressionantes desta região escura e empoeirada, lar de mais de duas mil estrelas

33

A Nebulosa Olho de Gato é uma nebulosa planetária bem estudada, perto da constelação do Dragão

34

A estrela Eta Carinae está a 7500 anos-luz da Terra; visível no Hemisfério Sul, mas não no Hemisfério Norte. E sua massa é 100 vezes maior que do sol

 

35

Esta impressionante galáxia em espiral é conhecida pelos astrônomos de Messier 83, ou Galáxia Cata-vento do Sul

36

Duas estrelas extremamente brilhantes são envoltas por uma névoa esverdeada, composta por hidrogênio e compostos de carbono

 

38

Esta imagem da Spitzer mostra três dos muitos fragmentos do cometa 73P/Schwassman-Wachmann 3

39

A Nebulosa da Dupla Hélice está a 300 anos-luz de um enorme buraco negro no centro da Via Láctea

40

A galáxia Messier 58 foi flagrada pelas lentes do Spitzer. Aqui, as estruturas vermelhas são áreas onde gás e poeira se unem pra a formação de novas estrelas; pontos azuis são estrelas maduras

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s