Kepler

Kepler é a primeira missão da NASA capaz de encontrar planetas do tamanho da Terra ou menores em torno de outras estrelas.

Telescópio Kebler - Crédito: Nasa

Telescópio Kepler – Crédito: Nasa

A centenária busca de outros mundos como o nosso planeta foi rejuvenescido pela intensa excitação e interesse popular em torno da descoberta de centenas de planetas orbitando outras estrelas. Há agora uma evidência clara de um número substancial de três tipos de “exoplanetas”: gigantes gasosos; “super Terras” com orbitas de curto período e os gigantes de gelo.

O desafio da Missão Kepler é encontrar planetas “terrestres” (da metade até duas vezes o tamanho da Terra ), especialmente em órbitas chamadas de “zona habitável” de suas estrelas onde a água líquida pode existir na superfície do planeta.

A missão Kepler, está projetada especificamente para examinar a nossa região da Via Láctea para descobrir esse planetas e uma vez detectado, o tamanho orbital do planeta pode ser calculado o tempo que leva o planeta a orbitar uma vez em torno da estrela e a massa da estrela usando a Terceira Lei de Kepler do movimento planetário. O tamanho do planeta é encontrado a partir da profundidade do trânsito (quanto ao brilho da estrela) e o tamanho da estrela. A partir do tamanho orbital e a temperatura da estrela, pode ser calculada temperatura característica do planeta.

Instrumentos

Kepler é um telescópio de 0,95 metros de diâmetro é um fotômetro projetado especialmente como medidor de luz. Ele tem um grande campo de visão para um telescópio astronômico, cerca de 105 graus quadrados, que é comparável à área de sua mão com o braço estendido . Ele olha para um campo de estrelas e monitora continuamente e simultaneamente o brilho de mais de 100.000 estrelas.

Tamanhos dos planetas

Tamanhos dos planetas

Através dos resultados já obtidos na missão Kepler, um novo campo de conhecimento: entender o contexto de sistemas planetários numa parte da Galáxia passou a ser possível. E também, explorar a estrutura e diversidade de sistemas planetários, realizar um levantamento de uma grande amostra de estrelas para:

Determinar a percentagem de planetas terrestres ou pouco maiores que estão numa “zona habitável” de uma ampla variedade de estrelas;

Determinar a distribuição, tamanhos, massas, densidades e formas das órbitas desses planetas e dos gigantes de período curto;

Estimar quantos planetas existe em sistemas múltiplos de estrelas;

Identificar membros adicionais de cada sistema planetário descoberto usando outras técnicas;

Determinar as propriedades dessas estrelas que abrigam sistemas planetários.

Fonte: Nasa/ Missão Kepler

Tradução e adaptação: Marcelo Pelucio (www.marcelopelucio.com.br)

Uma resposta para “Kepler

  1. Pingback: Kepler | MARCELO PELUCIO

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s